Os 6 mais belos templos budistas

Texto e edição: Carla Silva

Do Camboja ao Havaí, esses templos são tão diferentes quanto bonitos. Alguns estão construídos no alto de  montanhas,  outros têm milhares de anos (e alguns apenas completam 50 anos). Mas não importa sua idade ou arquitetura, esses locais sagrados budistas são alguns dos mais impressionantes do mundo.

Wat Rong Khun, Tailândia

Também conhecido como Templo Branco, Wat Rong Khum fica na cidade de Chiang Rai, no norte da Tailândia. Ele começo a ser erguido em 1997 pelo artista Chalermchai Kositpipat e ainda não foi concluído.

O Wat Rong Khun é feito basicamente de amianto, e a cor branca foi para simbolizar a pureza de Buda. O artista recusou financiamento externo,  ele pôde colocar o que quis em sua arte. Dentro do tempo você pode encontrar peças que remetem aos filmes Matrix, Avatar, Homem Aranha e Star Wars, além de representações de Michael Jackson e Elvis Presley.  Já quero vistar!!

Angkor Wat, Camboja

Angkor Wat (ou Angkor Vat) é um templo situado 5,5 km a norte da cidade de Siem Reap, na província homônima do Camboja. É o maior e mais bem preservado templo dos que integram o assentamento de Angkor. É também o único que restou com importante significado religioso – inicialmente hindu, e depois budista – desde a sua fundação.  É considerado como a maior estrutura religiosa já construída, e um dos tesouros arqueológicos mais importantes do mundo. Tornou-se símbolo do Camboja, aparecendo em sua bandeira e sendo sua principal atração turística. Em 14 de dezembro de 1992 foi declarado pela UNESCO Patrimônio da Humanidade.

Seiganto-ji, Japão

O Templo Nachisan Seiganto-ji, também conhecido como Tempo das ondas azuis, está  localizado na província de Wakayama. É um antigo templo fundado por um monge Indiano que frequentemente praticava nas cachoeiras Nachi que ficam atrás do templo. Em 2004, foi listado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, juntamente com outros locais, sob o nome “Locais Sagrados e Rotas de Peregrinação na Cordilheira Kii”. Segundo uma lenda, foi fundada pelo padre Ragyō Shōnin, um monge da Índia. O templo foi construído propositadamente perto de Nachi Falls, onde pode ter sido anteriormente um local de adoração da natureza.

 


Shwedagon Pagoda, Myanmar

O Pagode Shwedagon é um dos pagodes mais famosos do mundo e é certamente a principal atração de Yangon, a capital de Myanmar. Conhecido localmente como Shwedagon Zedi Daw, fica no topo de uma colina e tem 99 metros de altura. Pode ser visto na maioria dos lugares de Yangon dia e noite, enquanto o telhado dourado ilumina a cidade.

Segundo alguns, o templo tem 2.600 anos, a principal cúpula folheada a ouro e contem 7.000 diamantes, rubis, topázios e safiras, toda a mistura vertiginosa contrabalançada por uma enorme esmeralda posicionada para refletir os últimos raios do sol poente.

LEIA TAMBÉM: Viaje para os cenários de Game of Thrones

Byodo-In Temple, Hawaí

O Byodo-In Temple está localizado no sopé das Montanhas Ko’olau, no Vale dos Templos Memorial Park. Foi criado em 7 de junho de 1968 para comemorar o aniversário de 100 anos dos primeiros imigrantes japoneses no Havaí. O Byodo-In Temple em O’ahu é uma réplica em menor escala do Byodo-in Temple, com mais de 950 anos de idade, um Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas em Uji, no Japão.

O Templo Byodo-In é um templo budista não praticante que recebe pessoas de todas as religiões para adorar, meditar ou simplesmente apreciar sua beleza.

 

Paro Taktsang, Butão

Mosteiro de Taktsang ou Paro Taktsang  é um dos mais afamados mosteiros do Butão. Ele foi construído em 1692 na boca da caverna Taktsang Senge Samdup onde o santo budista Guru Padmasambhava teria meditado lá pelos idos anos 800 da Era Comum.

Este mosteiro situado a 3.120 metros de altitude é uma dentre treze cavernas taktsang(s) ou os chamados ninho(s) do tigre espalhados pelo Tibete e Butão onde o santo Padmasambhava teria meditado em sua época.

O nome Taktsang significa o ninho do tigre. Sendo que, reza a antiga lenda, o santo Padmasambhava (também conhecido como Gurú Rinpoche) milagrosamente voou até lá montado nos lombos de um fabuloso tigre.

O monastério tem sete templos abertos ao público, tanto a fiéis como a turistas curiosos. O edifício sofreu vários incêndios em diferentes épocas, e o que se vê hoje em dia, naturalmente, é a mais recente restauração.

Existem duas opções de ascensão: alcança-se o topo simplesmente a pé ou, alternativamente, montado em uma mula de serviço de aluguel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.